Por: Coluna Pelo Estado por Ewaldo Willerding | 04/05/2021

O desembargador Ricardo Roelser, presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) e também do Tribunal Especial de Julgamento do impeachment do governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL), vai manter o mesmo rito da sessão realizada em 26 de março. Dessa forma, os cinco desembargadores e os cinco deputados que formam o tribunal misto proclamarão seus votos através de videoconferência, com o presidente e seus assessores participando do auditório do Tribunal Pleno do TJSC. A sessão deve começar por volta das 9h e a expectativa é de que avance por todo o dia. Os votos serão lidos de forma alternada.

Assim, seguirão a seguinte ordem: 1) desembargadora Sônia Maria Schmidt; 2) deputado Marcos Vieira (PSDB); 3) desembargador Roberto Lucas Pacheco; 4) deputado José Milton Scheffer (PP); 5) desembargador Luiz Zanelato; 6) deputado Valdir Cobalchini (MDB); 7) desembargadora Rosane Portela Wolff; 8) deputado Fabiano da Luz (PT); 9) desembargador Luiz Antônio Fornerolli e 10) deputado Laércio Schuster (PSB). Era necessária a maioria simples para que fosse autorizada a continuidade do julgamento; agora, serão preciso 2/3 dos votos para o afastamento definitivo de Moisés do cargo, ou seja, 7 votos.

Votaram pelo arquivamento do processo, a favor de Moisés, os deputados Marcos Vieira, José Milton Scheffer, Valdir Cobalchini e Fabiano da Luz. Os desembargadores Sônia Schmidt, Roberto Pacheco, Luiz Zanelato e Luiz Fornerolli, que acompanharam a relatora, Rosane Portela Wolff, pela continuidade das investigações. O voto decisivo foi de Laércio Schuster.

Carlos Moisés é acusado de crime de responsabilidade na compra dos 200 respiradores artificiais junto à Veigamed, com pagamento antecipado de R$ 33 milhões, em março do ano passado. Os equipamentos nunca foram entregues e o Estado ainda não recuperou o montante pago à empresa.

Cortes no orçamento

A Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano da Alesc promoveu nesta segunda-feira, 3, reunião ampliada sobre os impactos do corte no orçamento federal de 2021. O encontro contou com o presidente da Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado, Dário Berger (MDB); do presidente da Comissão de Viação e Transportes da Câmara, Carlos Chiodini (MDB); e da coordenadora do Fórum Parlamentar Catarinense, Ângela Amin (PP). Também participaram os representantes das secretarias da Infraestrutura e da Fazenda, Fiesc e PGE.

Apoio a Carlos Moisés

A semana começou com acenos importantes para o governador afastado, Carlos Moisés da Silva (PSL). Um grupo formado por apoiadores estiveram na Casa d’Agronômica, na manhã desta segunda-feira (3), levando um manifesto assinado por quase 50 prefeitos e vices do Alto Vale do Itajaí.

O deputado Jerry Comper (MDB), o prefeito de Ilhota, Dida (Erico de Oliveira- MDB), e o vice-prefeito de Ibirama, Jucélio José de Andrade (MDB), fizeram questão de entregar pessoalmente o documento ao governador. O gesto acontece quatro dias antes da sessão que vai julgar o pedido de afastamento de Moisés.

Enfermeiros

O Conselho Regional de Enfermagem de SC (Coren/SC) constatou que ao menos 671 profissionais da Enfermagem, com atuação em 52 municípios, ainda não foram vacinados contra a Covid-19. Em parceria com a Secretaria da Saúde (SES), busca uma ação que garanta a imunização de todos. O Coren/SC ressalta que realiza a filtragem e conferência das informações de cadastro e situação profissional de cada um dos que responderam à pesquisa. Também checa nomes, municípios de atuação e inscrição profissional

Deficientes

Nesta terça-feira, 4, o deputado estadual Dr. Vicente Caropreso (PSDB) terá reunião com a secretária da Saúde, Carmem Zanotto. Em pauta a inclusão de deficientes no grupo prioritário da vacinação contra a Covid-19. A presidente da Federação Catarinense das Apaes, Alice Kuerten, também participará do encontro. O parlamentar irá tratar ainda da escassez de medicamentos anestésicos e realização de cirurgias. Em seu perfil no Twitter, o deputado afirmou que a situação é grave e que os médicos anestesistas “realizam trabalho heroico”.