Por: Quirino Ribeiro | 20/01/2021

O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, abriu a semana em alta, em meio à expectativa da vacinação contra a Covid-19 no Brasil, que teve início ainda na segunda-feira. No domingo (17), a Anvisa autorizou o uso emergencial das vacinas CoronaVac e de Oxford. Com isto o Ibovespa subiu 0,74%, a 121.241 pontos. Já o dólar encerrou a segunda em leve queda. As Bolsas bateram recordes em 2020 enquanto a economia mundial afundou. 

CENÁRIO NO EXTERIOR

No exterior, dados mostraram uma recuperação trimestral melhor do que o esperado na economia da China, mas o sentimento de cautela prevalecia nos mercados uma vez que a ampliação das restrições pelo coronavírus em diversos países na Europa e possíveis desafios à vacinação podem afetar o ritmo de recuperação da economia global.

NA CHINA

O Produto Interno Bruto cresceu 2,3% em 2020, mostraram dados oficiais nesta segunda-feira, com a economia expandindo 6,5% no quarto trimestre na comparação com o mesmo período do ano anterior, acima de expectativa do mercado.

AQUI NO BRASIL

Por aqui, todas as atenções se voltam para o início da campanha nacional de vacinação contra o coronavírus após a Anvisa ter aprovado o uso emergencial das vacinas Coronovac e de Oxford com o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informando que a vacinação contra a Covid-19 foi iniciada em todo o país. O anúncio foi feito após ele sofrer pressão dos governadores, que pediram para antecipar o início da aplicação das doses. SC desde ontem as 06h30 da manhã distribuiu via aérea e terrestre as vacinas que deverão começar as aplicações imediatamente após a logística nos municípios, inicialmente previsto para hoje. quarta-feira.

A ATUAL CRISE DE SAÚDE

Está tendo um forte impacto em todos os negócios. A Covid-19 já está afetando até mesmo as empresas com maior volume de vendas. Porém, de acordo com a última pesquisa global realizada pela Atento, multinacional líder em soluções de Customer Experience no Brasil e na América Latina, com mais de 160 profissionais de empresas líderes em seus setores, 60% das empresas acreditam que recuperarão seus níveis de vendas anteriores à pandemia neste ano.

NO CASO DO SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

O otimismo é maior: 8 em cada 10 empresas consideram que irão recuperar os níveis de vendas pré-covid no prazo máximo de um ano, especificamente estimado em 78%. Em áreas como tecnologia ou serviços, metade dos pesquisados ​​confirmam que essa recuperação ocorrerá durante 2021. A única exceção ocorre no setor financeiro e de seguros, onde o percentual de empresas que consideram que vão superar a queda nas vendas durante este ano cai para 25%.

A QUEDA NAS VENDAS

Deve-se principalmente à desaceleração do consumo. Dentre as principais causas, 35% consideram que optaram por não consumir seu produto, 29% consideram que seu serviço não é mais uma necessidade dos consumidores e apenas 8% acham que houve vazamento de clientes para a concorrência. De acordo com a pesquisa da Atento, 75% reconhecem ter visto suas vendas afetadas e 32% dos entrevistados apontam que foram afetados de maneira drástica.

O CONFINAMENTO DOMICILIAR

Em decorrência da pandemia, demonstrou que um modelo de vendas baseado exclusivamente na venda física se torna uma ameaça em situações como essa. Desta forma, aliar estrategicamente a venda física e a digital, inclusive por telefone, chat, redes sociais, etc., priorizando a melhor Experiência do Consumidor, independente do canal, apresenta-se como a melhor forma de enfrentar o futuro das vendas. 

DE ACORDO COM A ATENTO

6 em cada 10 entrevistados revelam seu firme compromisso de combinar modelos presenciais com vendas online. Em relação aos canais mais considerados para venda, 25% ainda preferem o atendimento presencial, contra 22% que priorizam o telefone e 18% as redes sociais, o que evidencia a necessidade crescente de integração canais.

EM TEMPOS DE CRISE

Sempre surgem novas oportunidades, apesar dos dados negativos na queda das vendas de praticamente todos os setores. A verdade é que novos setores, principalmente o digital, estão surgindo com força. Há poucas semanas, a Atento notou um aumento de 190% nos clientes do setor Born Digital e de 245% nos clientes de tecnologia em relação ao ano anterior, um claro exemplo do que 2021 trará em termos de tendências.

 

“A vida é feita de desafios, o que nós podemos fazer é superá-los”. (Teen Wolf)