Por: Quirino Ribeiro | 04/12/2019

“Em um ano marcado pela crise econômica, estes números mostram a força do cooperativismo catarinense, tido como exemplo no País, e demonstram o resultado de uma atuação técnica e qualificada das cooperativas agropecuárias. Esse trabalho contribui para movimentar a economia, gerando renda, impostos e empregos”. Pres.Ocesc Luiz Vicente Suzin.

PECUÁRIA É DESTAQUE

Santa Catarina voltou a ocupar o primeiro lugar no ranking brasileiro de exportações de carne de frango. Também é o maior produtor nacional de suínos, responde por 39% de todo faturamento gerado com os embarques de carne de frango no país em 2019. Até Maio deste ano o agronegócio catarinense já embarcou 626,9 mil ton. gerando receitas de US$ 1,08 bilhão.
MAIOR PRODUTOR NACIONAL DE SUÍNOS

Santa Catarina respondeu por 51% das exportações brasileiras do produto em 2018. Foram 326,3 mil de toneladas embarcadas para mais de 68 países, resultando num faturamento de US$ 608,4 milhões. Os principais mercados para carne suína catarinense foram China, Hong Kong e Chile.

PREÇO DA CARNE

André Braz, coordenador do Índice de Preços ao Consumidor e analista de inflação da Fundação Getúlio Vargas prevê que a carne permaneça em patamares mais altos até pelo menos o primeiro trimestre do ano que vem, e vá perdendo fôlego ao longo do ano. “Acredito que não vai terminar 2020 como a grande vilã da inflação”. As carnes (incluindo bovina, peixes, aves e suínos) representam um gasto de cerca de 3% da renda familiar do brasileiro.

MINISTRA DA AGRICULTURA

Tereza Cristina disse que a alta se deve a razões conjunturais, como, por exemplo, a recessão econômica. “Carne é um produto de primeira necessidade, mas é caro. Então as famílias diminuem o consumo em momentos em que está mais comprometido. O fato é que, por enquanto, a carne vai continuar mais cara”.

DIRIGENTES INTERNACIONAIS EM ALTA

A dinâmica das relações entre chineses e brasileiros e os laços econômicos entre os dois países na casa dos US$ 100 bilhões, anualmente, além das possibilidades de exportação e de investimentos no Brasil, dão origem a demanda por lideranças capazes de comandar filiais no Exterior.

A MOVIMENTAÇÃO DE EXECUTIVOS

Principalmente de empresas brasileiras que pretendem manter operações mais próximas com os parceiros comerciais fora do país de origem, pode ser uma vantagem competitiva e mecanismo útil para firmar e expandir parcerias. Para quem pensa em ascender na escada corporativa, o momento atual é bastante oportuno.

DESBUROCRATIZAÇÃO

O Governo de Santa Catarina lançou o Registro Automático para abertura de empresas no estado e avança rumo à simplificação e desburocratização. Com a novidade, o tempo médio do processo para algumas atividades passa de 40 para cinco minutos. A iniciativa é da Junta Comercial de Santa Catarina (Jucesc), vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE). .A tecnologia que o sistema da Jucesc Digital utiliza permite aos usuários efetuarem o registro de empresas durante as 24 horas do dia, sete dias da semana, em qualquer cidade do estado.

ABRIR UMA EMPRESA

“Em poucos minutos já é realidade em Santa Catarina. No Governo Sem Papel, seguimos priorizando entregas cada vez mais ágeis e eficientes à população. E o Registro Automático faz parte deste processo de modernização e simplificação. Estamos trabalhando para incentivar o empreendedorismo e o desenvolvimento, gerando assim, mais oportunidades e menos burocracia ao catarinense”, ressalta o governador Carlos Moisés.

“Para ter um negócio de sucesso, alguém, algum dia, teve que tomar uma atitude de coragem”. (Peter Drucker)