Por: Quirino Ribeiro | 03/02/2021

Rodrigo Pacheco vence disputa pela presidência do Senado enquanto Arthur Lira comanda a Câmara dos Deputados pelos próximos dois anos

O SENADOR RODRIGO PACHECO

Dos Democratas de Minas Gerais é o novo presidente do Senado Federal. Com 57 votos, Pacheco levou a cadeira da presidência. Sua principal adversária, a senadora Simone Tebet (MDB-MS), ficou com 21 votos, e três senadores não votaram. 

A NECESSIDADE DE APROVAR REFORMAS

Que permitam a retomada da economia e a adoção de medidas para vencer a crise causada pela pandemia do novo coronavírus foram citadas por senadores em redes sociais após a eleição de Rodrigo Pacheco para presidência do Senado. 

REFORMAS

Em seu discurso após a posse, Pacheco defendeu a aprovação pelo Congresso das reformas que farão a economia do país crescer. A reforma tributária, que já tem um ambiente de discussão na Câmara e no Senado e discute uma nova forma de arrecadação tributária no Brasil. 

A REFORMA ADMINISTRATIVA

De igual modo. Corrigindo distorções, mas jamais demonizando o serviço público brasileiro. De igual modo, A PEC Emergencial, que cria mecanismos de ajuste fiscal no Brasil. A PEC dos Fundos Públicos, já aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado, e faz prever a alocação dos recursos de fundos públicos infraconstitucionais para o Tesouro Nacional e para o pagamento da dívida púbica. A PEC do Pacto Federativo, dando mais autonomia para estados e municípios. O Congresso tem toda a responsabilidade de votar os projetos necessários para esse momento: reforma tributária e tantas outras.

REFORMA TRIBUTÁRIA.

A sociedade precisa saber quanto está pagando e para onde está indo esse dinheiro. É preciso que você comece a tirar desse sistema pesado o lucro que existe hoje só com especulador. Quem produz precisa ter a mão amiga do Estado para poder continuar incentivando a geração de emprego.

LEGALIZAÇÃO DOS JOGOS

O senador Angelo Coronel (PSD-BA) afirmou que vai trabalhar na legalização dos jogos, segundo ele, uma fonte de receitas para o país. O Brasil vivendo uma crise econômica das maiores não pode abrir mão dessa receita, já que várias modalidades de jogos são realizadas no Brasil sem pagar um real de imposto. Eu acho isso um absurdo. Vários países já têm seus jogos legalizados, e o Brasil fora dessa fonte de receita. Fonte de receita deve estar acima de religião e de costumes. Então temos que trabalhar para aprovar a legalização dos jogos.

(Fonte: Agência Senado).

ARTHUR LIRA

Comanda a Câmara dos Deputados pelos próximos dois anos. Depois de pouco mais de três horas de votação, o deputado do PP de Alagoas foi eleito o novo presidente da Câmara dos Deputados. Ele recebeu 302 votos dos parlamentares presentes na eleição, 157 a mais que o adversário, o deputado Baleia Rossi (MDB-SP). Com isso, garantiu a vitória em primeiro turno.

ELEIÇÃO DA MESA DIRETORA DA CÂMARA 

Foi estratégica para o Planalto, para garantir sua agenda, mas sabe que haverá um preço a ser pago aos futuros aliados. Bolsonaro ao apoiar a candidatura do deputado Arthur Lira, um dos líderes do Centrão, sabia que a moeda de troca será a ocupação de cargos no Governo. Tal movimento é do jogo, pois, num modelo de coalizão, o Executivo é obrigado a negociar com o Legislativo, e ter o presidente da Casa como aliado é um passo e tanto.

REFORMA DO MINISTÉRIO

Bolsonaro nega mudanças, mas sabe que terá que mexer no seu time para garantir sua base no Congresso. Até os dissidentes, que deixaram o barco do oposicionista Baleia Rossi, Fizeram a migração certos de que serão recompensados. Bolsonaro sabe que, tendo o Centrão na sua base, a qualquer momento, a conta vai chegar.

“O meu ideal político é a democracia, para que todo o homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado”. (Albert Einstein)