Por: Quirino Ribeiro | 09/12/2019

Mas algumas coisas não mudam. Hoje temos Lula convidando a população para parar o Brasil e derrubar governo que começou agora. Nos tempos das greves, Lula levava seus ‘soldados’ para a porta das fábricas, onde tinha muita gente com sérios problemas em suas vidas pessoais, a exemplo de doenças na família, dívidas, prestações de casas, escola dos filhos e colocar o emprego em risco naquele momento eram mais um pesadelo na vida dessas pessoas.

MAS O PESSOAL DO SINDICATO

Que queria aparecer de qualquer forma, para ficar famoso e criar partido político, não estava nem aí com a situação dos outros. Quantas pessoas em período de experiência no novo emprego foram surpreendidas por greve que automaticamente representava a reprovação no período de experiência? Lula e sua gente não estavam nem aí.

A EXEMPLO DO MST

(Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto), que fecha estradas sem se preocupar se dentro dos carros tem idosos, doentes, crianças, se pessoas vão perder produtos perecíveis frutos de seu trabalho pessoal. Lula hoje convoca a população para ‘colocar fogo’ no País sem perguntar para milhões de crianças, idosos, doentes e outros se é esse o caminho que essas pessoas querem tomar.

NÃO TEM CABIMENTO

Hoje temos 32 partidos políticos e há estimativa de chegar a 100. Tudo para abocanhar anualmente cerca de R$ 3,5 bilhões, R$ 2,5 bilhões do fundo eleitoral, mais R$ 1 bilhão do fundo partidário, quando o certo é, de forma democrática e abrangendo todas as tendências, extinguir essa indecorosa ‘doação’ e reduzir para três partidos (centro, esquerda e direita). A culpa é nossa, de nós eleitores, ao votarmos em quem prioriza os interesses partidários e pessoais, em vez do Brasil.

CULPA NOSSA

Além dos partidos já oficializados pela Justiça Eleitoral, existem outros 75 em processo de formação, o que significa que cada uma das legendas já conseguiu o mínimo de 101 assinaturas de apoiadores fundadores em vários Estados e no Distrito Federal. Estranho, não? Como o brasileiro adora copiar dos Estados Unidos, lá o sistema político-partidário é o bipartidarismo, dominado por Republicano e Democratas desde as eleições de 1852. Nos Estados Unidos existem sim outras siglas, mas de menor expressão. Esse sistema político ainda não foi copiado pelo Brasil.

TIRIRICA

Os que elegeram Tiririca, que na propaganda política chamava quem votou nele de abestado, foram mesmo. Disse que iria desistir da vida pública, mas descobriu enorme filão, o de levar vantagem e grana ‘na boa’, sem fazer força. Mais um honesto que zomba dos eleitores, envolvido em uso de verbas públicas em viagens de turismo. E ainda tem gente que diz que o Brasil tem futuro e que políticos são fundamentais para a democracia. Falta vergonha na cara e há desrespeito pelos mais necessitados!

“Não se pode criar experiência. É preciso passar por ela”. (Albert Camus)