Por: Tadeu Costa | 03/01/2020

 

Nada melhor do que começar a temporada de escrita nesse 2020 que fazendo referência a quem transporta as riquezas desse imenso país chamado Brasil. Dentre outras grandes empresas de transporte, escrevo a respeito da Framento, capitaneada pelo Luis Framento, entre os amigos conhecido por Caxambu. Começou lá de baixo, bem pequeno e humilde. Hoje Caxambu continua humilde, pois não perde as suas origens. Porém, como empresa no ramo de transportes, a Framento se tornou muito grande. Coragem jamais faltou ao Caxambu, por isso a Framento Transportes se tornou referência no meio dessa atividade tão fundamental para o desenvolvimento de um país. De forma muito tranquila e reconhecendo o significado e importância da Framento Transportes, desejo ao Caxambu e toda sua equipe um 2020 de extremo sucesso.

Seis Tijolinhos

*A temporada 2020 começou ontem para a Chapecoense. Jogadores se reapresentaram no CT Baldissera, na Água Amarela. Uma fotografia totalmente diferente daquelas de 2014 até 2019, quando a ACF era Clube de Série A do futebol brasileiro, sem dívidas e vista com respeito no cenário do futebol nacional. Agora a realidade é outra.

**Mas nada como não recomeçar para se tornar respeitada e grande novamente. Há três anos, em janeiro de 2017, estávamos acabados e chorando a morte da Chapecoense guerreira, que nos deixou na tragédia de 29 de novembro de 2016. O ano de 2017 foi de total reconstrução. Em função da tragédia, o Brasil e o mundo abraçaram a Chape. Daí, em função dos que nos deixaram naquele maldito avião, a Chapecoense foi muito ajudada.

***Essa ajuda, mesclada com pena e compaixão, fez com que a Chapecoense desse a volta por cima naquele mesmo ano. Campeã catarinense, oitava colocada no Brasileirão da A, campeã do returno do Brasileirão, vaga na Libertadores para 2018. Algo inimaginável até por aqueles que nos deixaram e que tanto lutaram para colocar a ACF no patamar do futebol nacional, especialmente na elite, entre os 20 melhores.

****Porém, contudo, todavia e entretanto, a derrocada começou no ano seguinte, em 2018. Encabeçada por Plínio David De Nes Filho, o Maninho, a Chapecoense começou a degringolar,  como se diz na gíria do futebol. Talvez centralizador e com um coração que age mais com a emoção que com a razão, maninho foi trocando as pernas pelas mãos. O Clube se tornou uma verdadeira prefeitura. Quem chegava, entrava. Inchou mais que pé e joelho de quem sofre com a chamada gota. Só não rebaixou em 2018 por dó do São Paulo, na última rodada, com um gol irregular.

*****Só que não adianta. Quem planta, colhe. Plantou porcaria, a porcaria nasce, cresce e se expande. Para piorar, o clube passou por um processo eleitoral. Foi a gota d’água para a vaca ir para o brejo com cabresto e tudo. Uma temporada de 2019 das piores possíveis, chamando o rebaixamento a cada rodada. Então ele veio. Rebaixamento e altas contas a pagar.

******Então estamos de volta à Série B do Campeonato Brasileiro. Uma competição que era o sonho de todos em 2012, quando a ACF jogou a Série C e imaginava um dia ser de B. Foi em 2013. Com uma campanha espetacular, obteve o Seu acesso à elite. A história todos conhecem e muitos viveram. Desde ontem na reapresentação do elenco, vamos ser humildes e realistas. Retomar nosso DNA para quem sabe, lá ao final de novembro, voltarmos a viver o que vivemos no final de 2013, com o acesso à elite do futebol brasileiro.

Positivo: Está marcada para às 14h30min de hoje, a apresentação oficial do técnico Hemerson Maria, comandante da Chapecoense. Assim que foi anunciado como o novo treinador, ainda em dezembro do ano passado, teve uma aprovação de mais de 95%. É um profissional correto, que sempre deixou uma marca positiva por onde passou. Que o seja aqui também.

Negativo: Tomara que o Hemerson Maria consiga fazer, nesse ano, o que nenhum treinador que passou pela ACF consegui fazer no ano passado: Criar uma identidade para o time. Conseguir repetir uma escalação e ter seus onze titulares. Não sofrer com tantas lesões e suspensões. Se isso não ocorrer, não há técnico que resista.

Três Toques

1-Equipe Vang Esportes vai manter sua maneira de trabalhar e acompanhar a Chapecoense. Somos um elo de ligação.

2-Somente seremos fortes trabalhando lado a lado e querendo o bem do que é nosso. Jamais querer ser maior ou melhor que o Clube.

3-Somente seremos grandes se nossa Chape for grande, independentemente de Série. Vamos ter e fazer um grande 2020. Bom final de semana.