Por: Tadeu Costa | 09/03/2020

O parabéns a você, nesta data querida, muitas felicidades e muitos anos de vida vai para esse grande Chapecoense chamado de Valdecir Scalvi. Como ele sempre fala, a melhor safra é a 62. Em 1962, dia seis do mês de março, esse baita cidadão veio ao mundo. Completa mais um ano de muita luta, trabalho e também diversão, porque ninguém é de ferro. Valdecir Scalvi teve parcela muito grande na vida e crescimento da Chapecoense. Lembro muito bem de quando ele foi dirigente lá por 2005 em diante. Abria e fechava o então estádio Índio Condá, dedicando horas e horas dos seus dias ao seu time do coração. Meu desejo de muita saúde, paz, alegria, felicidades e vida longa a esse amigo de verdade.

Seis Tijolinhos

*O domingo foi de grande expectativa por parte da Chapecoense e do seu torcedor. O Verdão tinha como compromisso vencer o Joinville para sair da indesejável zona do rebaixamento no campeonato catarinense. Até então, o atual vice-campeão estadual não sabia o que era vencer, depois de sete jogos disputados.

**Era a estreia do técnico Umberto Louzer na Arena Condá. Até então, havia comandado o time em três partidas longe de Chapecó. Duas pela Copa do Brasil, onde acabou eliminado, e  uma pelo catarinense, onde empatou com o Figueirense, em Florianópolis. Estava, portanto, invicto. Vencer o JEC era obrigação.

***Louzer colocou em campo um time diferente em relação ao que vinha jogando. Promoveu a estreia de Ezequiel na lateral direita. Pós Matheus Ribeiro na lateral esquerda e deslocou Alan Ruschel para a meia. Ainda colocou Guedes de volante tirando Anderson Leite do time titular. Então vamos ao jogo.

****Foi um primeiro tempo de doer na alma. Que jogo ruim. Ninguém criou nada. As mudanças do Louzer pioraram o time. Erraram todos os passes possíveis e imagináveis. O pior primeiro tempo de todos os tempos. Que sofrimento meu povo.

*****No segundo tempo a coisa mudou e para melhor na Chapecoense. Ainda mais com um gol espírita do Foguinho. Errou ao cruzar, a bola bateu no poste e o goleiro Ivan falhou feio. A partir disso o Joinville se perdeu e a Chape deu as cartas.

******Abriu a porteira foi a boiada. Para piorar, o Joinville teve um expulso. Daí Darlan fez o segundo gol da Chape, de cabeça. No finalzinho Guedes, primeiro jogo como profissional, marcou o terceiro num belo chute fora da area. Três a zero com folga.

Positivo: Sempre é bom vencer e ainda mais de goleada. O torcedor estava surrado com a péssima campanha e a lanterna. No Dia Internacional da mulher, a Chape deu a alegria que a torcida queria.

Negativo: O primeiro tempo do jogo foi muito ruim. A torcida teve que vaiar. As alterações do Umberto Louzer não deram certo. Menos mal que depois acertou o time.

Três Toques

1-Chapecoense saiu da lanterna e só depende dela para ficar entre os oito.

2-Te que ir à Tubarão e jogar como time grande. Precisa vencer.

3-Uma vitória como a de ontem dá ânimo e moral. Agora trabalha mais tranquila.