Por: Jornal Sul Brasil | 08/04/2020

O Prefeito Luciano Buligon fez sua tradicional coletiva na manhã desta quarta-feira dia 8, acompanhado pela Doutora infectologista Carine Kolling, e a Secretária de governo a Fernanda Daniele. Ele iniciou a transmissão falando que Chapecó acata o decreto do governador e que a partir da segunda-feira a Prefeitura deve voltar com parte dos serviços. Ele enalteceu que como Santa Catarina iniciou antes o isolamento social, é também um dos primeiros a sair deste isolamento.

O prefeito voltou a citar a letalidade do Covid-19,  e salientou que seguimos em guerra contra o vírus, e a abertura ou não dos estabelecimentos seguem critérios técnicos, tanto em Chapecó, quanto no Estado quanto no País. ” Quando temos alguém doente na família procuramos o médico, e é isso que fizemos, não estamos aqui fazendo política e sim obedecendo orientações científicas. O Ministério da Saúde anunciou que o número de mortos no Brasil é menor do que em outros países, e esses dados representam a eficácia do isolamento. Sabemos que não seremos mais os mesmos economicamente e é uma escolha difícil, mas precisamos escolher a vida das pessoas” comentou.

Ele enalteceu que a tendência é que na segunda-feira, dia 13,  os serviços retornem devagar a normalidade, se tudo correr dentro do previsto, mas reafirmou que será preciso consciência e prudência. “Quem for sair que se proteja, usando máscara e tomando os cuidados de higiene,  temos que ter atenção, e evitar as filas nos bancos, onde as pessoas não tem mantido a distância segura uma das outras, e saber que o vírus não sumiu, e ocasiona graves problemas e o fim do isolamento não significa o fim do vírus” comenta.

Carine Kolling, infectologista, salientou ainda que os casos notificados são os casos graves, então acredita-se que tenham sim mais casos do que os levantados e por isso pede a população que os cuidados sejam mantidos e reforçados. Chapecó tem  nesta quarta-feira nove casos suspeitos, seis confirmados e 51 descartados. Com relação a dengue, a infectologista pediu atenção das pessoas ao acúmulo de água, o uso de repelente e atualizou que já são 34 os casos em Chapecó.

Questionados nas redes sociais sobre investimentos em obras públicas e o porque do não direcionamento destes valores para a saúde, a secretária de governo  Fernanda Danielli, ponderou que as obras públicas sim foram retomadas em Chapecó, e são feitas com recursos pré-destinados a elas, e não são valores que podem ser retirados e investidos na saúde.

Pra encerrar a coletiva Buligon respondeu as dúvidas da imprensa e disse saber do grande impacto econômico que o isolamento causou não só em Chapecó como em todo o mundo, mas ponderou acreditar que será difícil sim, mas que é preciso ver a guerra da perspectiva de quantas vidas foram salvas. ” Em conversa com a nossa tributação já temos a estimativa de uma queda de no mínimo 12 milhões na nossa arrecadação. Estamos trabalhando no enxugamento de contratos e de tudo o que é possível e aprovaremos o que for possível fazer para enxugar a nossa máquina. Pedimos as pessoas que continuem economizando água, porque ainda estamos em estado de emergência e vamos pra encerrar fazer aquela receita diária de otimismo, oração, fé em Deus, cabeça erguida, acredito que nós vamos sair desta, fortes, podendo fique em casa, cuide de sua família, faça oração,” finalizou.

Coletiva de imprensa

🔴 Coletiva de imprensa nesta quarta-feira (08) com as últimas informações sobre o coronavírus em Chapecó. Participam da coletiva o Prefeito Luciano Buligon e representantes da Secretaria Municipal de Saúde. Destaque para a retomada das atividades da Prefeitura. A transmissão conta com o apoio da interprete de libras.#chapecó #coronavírus #saúde #coronavíruschapecó #prevenção

Publicado por Prefeitura de Chapeco (Oficial) em Quarta-feira, 8 de abril de 2020