Por: Jornal Sul Brasil | 04/05/2020

Na coletiva da manhã desta segunda-feira dia 4 de maio o prefeito Luciano Buligon esteve acompanhado da Secretária da Saúde Maristela Rocha e da diretora técnica da secretaria de saúde Aldarice Pereira da Fonseca.  No início da transmissão Buligon manifestou preocupação com o quadro do Covid-19 em Chapecó. ” Há 10 dias tínhamos seis caos e hoje temos 168 casos, isso nos gera uma preocupação de que precisamos cada vez mais de uma atitude de cidadania e é bom dizer que o único remédio que temos é lavar as mãos, usar máscara e evitar contato com outras pessoas,” disse. Ele ainda enalteceu que se a ocupação das UTIs e leitos alcançar 50% e o número de mortes subir em Chapecó medidas necessárias serão tomadas. Buligon disse perceber a rapidez do aumento dos números e pediu para que todos lembrem da gravidade da doença e levem a sério as recomendações

A doutora Aldarice atualizou que são 1.341 casos monitorados, 276 descartados e 168 casos confirmados. Dos casos positivos, 159 estão em isolamento domiciliar, dois internados em enfermaria e um internado em UTI além dos seis recuperados. Os casos suspeitos são 56, dos quais 53 em isolamento, um internado em enfermaria e um em UTI. O Centro de triagem médica já fez 2.213 atendimentos e no ambulatório de campanha 766 pessoas  já foram atendidas.

A secretária de saúde esclareceu que a partir do momento em que a pessoa é diagnosticada com a doença ele assume um termo de esclarecimento com embasamento legal, que determina que fique em casa, isolado. “Como temos registrados uma desobediência deste termo, a secretaria de saúde irá a partir de agora adotar o cumprimento de infração sanitária, onde aqueles que não respeitarem o isolamento serão notificados uma vez que ele está atentando contra a saúde pública. O paciente será notificado e a Polícia Militar acionada para tomar as providências cabíveis,” esclarece Maristela. As equipes implantarão um telefone para denúncia de quebra do isolamento.

Buligon relembrou ainda que o uso de máscara é obrigatório em Chapecó assim como em toda a Santa Catarina, ele comentou ainda que não tem como fiscalizar cada chapecoense, mas pediu que todos cumpram a lei. O prefeito ainda comentou que não está descartada nenhum fechamento de via e disse que as equipes estão trabalhando para conscientizar as pessoas e caso esse processo não funcione as vias tradicionais de aglomerações de pessoas serão interrompidas. Ele manifestou preocupação com números massivos de contágio e a carga que isso acarretaria nos hospitais, podendo gerar ocasião da falta de respiradores para os pacientes. “O mês de maio é importantíssimo para vencermos o vírus, e nós tomaremos as medidas que forem necessárias para preservar a vida das pessoas,” salientou.

Encerrando a coletiva Buligon desejou a todos uma boa semana e pediu atitude positiva de para juntos vencermos o Covid-19.

Coletiva de imprensa 04/05/2020

🔴 Coletiva de imprensa nesta segunda-feira (04) com as últimas informações sobre o coronavírus em Chapecó.Participam da coletiva o Prefeito Luciano Buligon, representantes da Secretaria Municipal de Saúde.A transmissão conta com o apoio da interprete de libras.#chapecó #coronavírus #saúde #coronavíruschapecó #prevenção

Publicado por Prefeitura de Chapeco (Oficial) em Segunda-feira, 4 de maio de 2020