Por: Jornal Sul Brasil | 23/07/2020

Duas palavras tornaram-se fundamentais no vocabulário dos lojistas neste ano: adaptação e reinvenção. A primeira remete à mudança provocada pela pandemia que impôs uma nova realidade para todos os setores, especialmente ao varejista, fortemente impactado. A retração do consumo fez surgir o segundo desafio: um “novo normal” passou a ditar hábitos, o que impactou diretamente na forma de comercialização.

Imersos neste cenário, os lojistas apostam na quarta data mais importante do ano para ganhar fôlego e retomar a movimentação das vendas. Isso porque o Dia dos Pais, no próximo dia 9, tem algo que é inalterável: a valorização da relação familiar nunca fica sem homenagens.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Chapecó, Clóvis Afonso Spohr, destaca que o setor espera para agosto 10% de aumento nas vendas em relação ao mês de julho, impulsionadas pela data comemorativa e pelas liquidações de inverno trabalhadas pelo comércio.

“É um período de promoções, liquidações e ofertas especiais que possibilita a antecipação das compras para o Dia dos Pais. É importante, porém, que os consumidores comprem no momento mais adequado, com agendamento de horário ou com antecedência para que não haja aglomerações ou qualquer desconforto em relação às medidas de prevenção à covid-19”, observa Spohr.

Projeção

Se por um lado o mês de agosto projeta aquecimento nas vendas, por outro, o Dia dos Pais prevê queda inevitável quando relacionado ao mesmo período do ano passado. Sem pandemia, a data vendeu 2,25% a mais em 2019, porém em meio à crise sanitária neste ano, deve reduzir em 10% as compras, com ticket médio de gasto estipulado em R$ 150.

“São leituras que seguem tendências estadual e nacional para a data. Ao mesmo tempo em que o setor percebe pequenos sinais de retomada, reconhece que ainda não alcançam os patamares do período pré-pandemia. Evoluímos, mas ainda estamos passando pelo momento de enfrentamento”, avalia o presidente.

De acordo com Spohr, as vendas on-line seguem em alta e devem prevalecer na data, reflexo dos novos hábitos de consumo. Pela internet ou de forma presencial, o presidente ressalta a importância de apoiar o comércio local e fortalecer a economia do município.

“É uma data bastante significativa, de um segmento muito representativo. Sugerimos aos lojistas para que invistam em promoções para estimular as vendas e aos consumidores para que não deixem de homenagear seus pais e de prestigiar o comércio local, fator preponderante para fazer a roda da economia girar”.