Por: Jornal Sul Brasil | 14/04/2020

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Chapecó distribuirá nesta semana cartazes contendo normativas de prevenção à Covid-19 para serem fixados nos estabelecimentos comerciais do município. A medida busca orientar comerciantes e consumidores sobre as exigências preventivas e protetivas da Portaria 244 editada pela Secretaria de Estado de Saúde para a retomada das atividades do setor.

Serão 3.000 cartazes distribuídos no comércio com orientações importantes como a obrigatoriedade do afastamento mínimo de um metro e meio entre as pessoas, o atendimento com capacidade reduzida em 50% e o uso de álcool em gel, luvas e máscaras de TNT ou algodão. O documento também informa a necessidade de manter o local sempre arejado, com os espaços e os produtos higienizados antes e depois do atendimento ao cliente.

Outras medidas são o afastamento dos funcionários enquadrados nos grupos de risco, a priorização do trabalho remoto para os setores administrativos, o uso intensivo dos canais de comunicação e o atendimento aos clientes com horário marcado. A CDL também orienta os lojistas que os provadores devem estar fechados e que não é permitida a prova de roupas em geral, acessórios, bijuterias e calçados. Nos estabelecimentos em que os clientes manuseiam produtos de mostruários, a determinação é para que eles tenham as mãos higienizadas com álcool em gel 70%, preparações antissépticas ou sanitizantes de efeito similar.

De acordo com o presidente da CDL Chapecó, Clóvis Afonso Spohr, a ação da entidade atende determinação dos órgãos de saúde e contribui para frear o avanço da pandemia no município.

“Precisamos fazer a nossa parte para garantirmos mais segurança nos estabelecimentos e proteção aos consumidores contra o avanço do contágio do Coronavírus. A população inteira torce para que tudo isso passe logo e que possamos retomar o crescimento econômico do município de forma saudável e responsável”, destaca Spohr.

Além dos cartazes, a CDL Chapecó também distribuirá 10 mil máscaras nesta semana no comércio local.