Por: Jornal Sul Brasil | 10/11/2020

A Chapecoense protagonizou, na noite desta terça-feira (10), mais um capítulo da história heroica que vem escrevendo na Série B do Campeonato Brasileiro e, principalmente, mais um dos seus atos de superação. Sem tempo para descanso após o empate contra o Oeste – na noite do último sábado – o Verdão viajou à Alagoas onde enfrentou, no Estádio Rei Pelé, a forte equipe do CSA – que está em ascensão na tabela de classificação e vinha de uma sequência invicta dentro dos seus domínios.

Apesar da maratona de jogos e das adversidades que surgiram para além das quatro linhas – como a indisposição estomacal apresentada por cinco atletas da delegação – o Verdão foi a campo com o ímpeto que tem sido comum na campanha alviverde desta temporada e, com placar mínimo, conquistou um resultado gigante – com toda a essência e os requintes do DNA alviverde.

Após um início de jogo bastante truncado, com a equipe adversária esboçando maior pressão, a Chapecoense conseguiu equilibrar as ações do embate e, em mais uma atuação incontestável do seu sistema defensivo,  impediu que as chances criadas pela equipe alagoana fossem convertidas em gols. Tanto é que, apesar da maior posse de bola do time da casa, a oportunidade de maior perigo foi criada pelos visitantes: aos 35, Paulinho Moccelin acionou Aylon, que fez o pivô para Anselmo Ramon finalizar, com força, em direção à meta adversária, obrigando grande defesa de Matheus Mendes.

Na etapa complementar, o Verdão confirmou a superioridade que vinha apresentando no final do primeiro tempo e, com apenas sete minutos, abriu o placar numa linda jogada: Paulinho Moccelin recebeu na entrada da área e pifou Anselmo Ramon, que tocou na saída do goleiro para marcar o gol que deu a vitória à Chapecoense. Com o resultado positivo, a equipe alviverde chegou aos 44 pontos, abrindo oito de vantagem em relação ao segundo colocado e treze em relação ao primeiro time fora da zona de classificação para a Série A.

Fala, professor! 

Após a partida, o técnico Umberto Louzer destacou a entrega de equipe e falou sobre o orgulho que o clube sente por tudo o que estão fazendo. “O Alan foi muito feliz na fala dele antes de entrar no jogo. Justamente que esse grupo tem conquistado objetivos muito em função de não transferir a responsabilidade e nem buscar culpados. As dificuldades que estão tendo eles estão sabendo enfrentar e principalmente superar, que é o mais importante. E, mais uma vez, nos enche de orgulho tudo o que eles vêm fazendo”.

Por Alessandra Seidel