Por: Jornal Sul Brasil | 19/11/2020

Com a autorização dos órgãos de saúde e a aprovação do plano de contingência pela prefeitura de Chapecó, a Escola S – Rede SESI SENAI, retomou as aulas presenciais para alunos do ensino médio no dia 27 de outubro. O retorno às atividades atende a uma série de protocolos estabelecidos para minimizar os riscos de contágio no ambiente escolar e está condicionado às liberações de cada município, respeitando os decretos que levam em conta a gravidade da pandemia em cada região.

A volta é por meio de rodízio nas turmas para garantir o atendimento às medidas de segurança. “A nossa rede de educação está completamente preparada para esse momento de retomada. Temos protocolos de segurança bem estabelecidos com o uso de todos os equipamentos de proteção individual, higienização do ambiente, uso de máscaras. Temos condições de oferecer segurança aos nossos alunos, tomando as medidas de distanciamento, com aulas para até 20 estudantes, sempre no sistema de rodízio”, descreve o diretor de educação e tecnologia da FIESC, Fabrizio Machado Pereira.

Cartazes fixados nas unidades escolares comunicam informações sobre os sintomas da doença, o distanciamento físico nas salas de aula e nos laboratórios, e instruções sobre como utilizar, higienizar e descartar corretamente as máscaras. “Além das aulas presenciais, as atividades on-line permanecerão para os alunos que estiverem em casa, para que não haja prejuízo algum de conteúdo, especialmente para os estudantes do ensino médio, que precisam alcançar uma boa performance em avaliações como o ENEM ou vestibulares”, acrescenta Fabrizio.

A coordenadora de Educação Básica na Regional Oeste e Extremo oeste do SESI e SENAI, Juliana Golfe, explica que as aulas voltaram respeitando o escalonamento previsto, com retorno do terceiro ano do Ensino Médio inicialmente e, na sequência, o segundo ano. “Como o Oeste voltou para risco potencial grave, na cor laranja, o primeiro ano não pode regressar. Seguimos as orientações do Comitê Municipal para Gerenciamento dos Planos de Contingência de Prevenção, Monitoramento e Controle de Disseminação da Covid-19 do Sistema Educação de Ensino e mantemos as aulas presenciais das séries que já tinham voltado. Se a região voltar ao mapa de risco alto, na cor amarela, reiniciamos o escalonamento”.

Para o retorno, uma equipe de profissionais da Vigilância Sanitária visitou os espaços verificando cuidadosamente as medidas de segurança em saúde instaladas e aprovação do Plano de Contingência Escolar. Não são todos os alunos que estão indo às aulas presenciais, pois a ocupação é limitada a 30% da capacidade das salas. “As aulas são transmitidas ao vivo, de forma on-line, para os estudantes que continuam em casa”, acrescenta a coordenadora.

O protocolo de biossegurança desenvolvido pela equipe de saúde do SESI e SENAI atende ao plano de contingência do Governo do Estado, seguindo o estabelecido nas diretrizes para o retorno às aulas. O documento define as estratégias, ações e rotinas de resposta para o enfrentamento da pandemia. O conjunto de medidas é adaptado à situação de cada município e até mesmo de cada unidade escolar.

Cora na educação

Os alunos também passaram a usar diariamente o CoronaDados para informar suas condições de saúde à assistente virtual “Cora”. A ferramenta foi desenvolvida por SESI e SENAI para acompanhar a evolução do vírus nas pessoas que apresentam sintomas e contribui para acelerar as medidas de segurança.