Por: Jornal Sul Brasil | 08/10/2020

O Dia das Crianças promete movimentar as vendas no comércio em Chapecó e no Estado. Pelo menos é o que esperam os lojistas, ávidos pelo controle da pandemia e pela retomada econômica. Mesmo com dinheiro contado, menos presentes e muita pesquisa, os consumidores não deixarão o dia comemorativo passar em branco.

De acordo com pesquisa feita pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio), a data será marcada por maior cautela e restrição por parte dos consumidores, devido a retração econômica causada pela pandemia. A expectativa de gasto médio dos catarinenses é de R$ 172,96 por consumidor, valor 4,1% menor que em 2019, quando o desembolso individual foi de R$ 180,29. Os brinquedos são os presentes mais visados (47,3%), seguidos por roupas (27,4%) e calçados (6,8%).

Segundo o levantamento da Fecomércio, os consumidores também valorizarão os preços, as promoções e o atendimento na hora da compra para gastar menos e da melhor forma. Mais de 73% dos entrevistados afirmaram que farão pesquisa de preço antes de decidir o presente. A maioria levará em conta o valor do produto (29%), seguido das promoções (25,7%) e do atendimento (18,7%).

Já a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC) perguntou aos lojistas as expectativas de vendas no Estado para a data. A pesquisa revela otimismo dos empresários: 78% responderam que as vendas devem ser iguais ou melhores comparadas a 2019. Sobre a expectativa de crescimento, 41,5% apontaram aumento de até 3% e 63,2% estimaram o tíquete médio de R$ 150,00.

“É um otimismo moderado que acompanha o momento. Começamos a perceber melhora nas vendas a partir de julho e aos poucos o movimento tem ganhado corpo. O Dia das Crianças gera expectativa maior por ser uma das principais datas para o setor antes do Natal”, projeta o presidente da CDL de Chapecó, Clóvis Afonso Spohr.

Chapecó

Em Chapecó, conforme pesquisa do Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom), 82% dos comerciantes entrevistados têm expectativa de aumento nas vendas, em torno de 20% em relação as vendas normais do mês anterior. A previsão de gasto na maior cidade do oeste é de R$ 214,97, acima da média esperada no Estado. Por aqui, 43,7% dos consumidores entrevistados pagarão no cartão de crédito e 49,4% comprarão nas lojas do centro.

Para atrair este público, os lojistas apostam em promoções. “Acreditamos na retomada gradativa da economia e as datas comemorativas são importantes para isso. Estamos há três meses com promoções e esperamos maior movimento dos consumidores neste mês para presentear as crianças”, destaca a proprietária da Loja A Caçulinha, Marilita Bernardes. Para ela, melhor que a data, só o retorno das aulas na cidade.

Clóvis Spohr ressalta que o Dia das Crianças contempla um segmento mais específico – de brinquedos – porém um público bem abrangente. “A maioria tem uma criança para presentear, seja filho, sobrinho, neto, afilhado, primo ou outro grau de parentesco. Ver a felicidade estampada no rosto deles não tem preço. Esperamos boas vendas e uma excelente data para o setor”.