Por: Jornal Sul Brasil | 02/08/2020

As crianças e adolescentes atendidas nos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Familiares e Comunitários – SCFV, desenvolvido pela Administração Municipal, por meio da Secretaria de Assistência Social receberam nessa semana os kits de alimentos e materiais de limpeza. Com a pandemia causada pela Covid-19, as atividades nos SCFV também foram suspensas, pois, este serviço é organizado através de grupos e o atendimento foi revisto para que estas crianças, adolescentes e famílias continuassem sendo acompanhadas.

Nos Centros de Convivências são desenvolvidas atividades para crianças e adolescentes de 06 a 17 anos, encaminhadas pelos técnicos dos CRAS – Centro de Referência de Assistência Social. São atendidos em média 450 participantes, com atividades planejadas e desenvolvidas pelos Monitores Sociais Pedagogos, Desportivos, Artes, Estagiários e Auxiliares de Serviços Internos, de acordo com a faixa etária.

A família ao retirar os alimentos e materiais de limpeza também recebem mimos e ou atividades para serem realizadas em casa e após é solicitada a devolutiva através do aplicativo de mensagens, quando possível. As atividades têm como objetivo principal o fortalecimento de vínculos familiares. Por exemplo, o Centro de Convivência Seminário entregou um álcool em gel e um pirulito. O Centro de Convivência Santo Antonio, uma apostila com atividades sobre o Estatuto da Criança e dos Adolescentes, sobre família e uma introdução sobre o aniversário do município, para eles descreverem sobre os pontos turísticos, o que mais gostam, o que consideram mais bonito e o que gostariam de conhecer em Chapecó, um cupcake e pacotinho com cereal.

O Centro de Convivência Passo dos Fortes entregou uma caixinha que havia sido confeccionada por eles, que fazia parte do projeto dos sentimentos. Dentro dela, foi um pedaço do bolo “Nega Maluca” e uma bonequinha Abayomi, representando um presente especial a eles. A sugestão é que, após comer o bolo, colocassem dentro da caixa um sentimento do momento que estão vivenciando. A parte histórica tanto da Abayoni, quanto da Nega Maluca, foi enviada e trabalhada com os adolescentes através de atividades online, fazendo parte do percurso Diversidade Cultural Brasileira. O Centro de Convivência Marechal Bormann entregou para os adolescentes um livro com atividades de reflexão, distração, relaxamento, movimento e autoconhecimento. Já para as crianças, foram atividades com jogos de estratégia, jogos teatrais, brincadeiras e esportes adaptados.