Por: Jornal Sul Brasil | 22/11/2019

Uma propriedade em fase de sucessão familiar e na qual a família percebe a necessidade urgente de melhorias. Assim era a situação da empresa rural da Família Ruscheinsky & De Marchi no momento em que decidiram participar do curso “De Olho na Qualidade Rural”. A ação, que faz parte do Projeto “Encadeamento Produtivo Aurora Alimentos – Sebrae/SC: Suínos, Aves e Leite”, é realizado com a parceria de entidades e cooperativas, com o objetivo de colaborar para que as propriedades rurais melhores suas condições de organização do ambiente de trabalho, eliminem desperdícios, preservem o meio ambiente e saúde pessoal, desta forma proporcionando mais satisfação e autoestima à família produtora.

A propriedade está localizada na cidade de Iporã do Oeste, na Linha Jundiá. Numa área de 18 hectares, a empresa rural desenvolve como principais atividades a produção de soja e milho, suínos e leite, com produção de 28 mil litros por mês. Associada à Cooper A1, possui um plantel constituído por 35 vacas em lactação, em um total de 45 cabeças. Na produção de suínos, a família está aguardando liberação ambiental para assumir parceria com a Aurora.

A empresa está sendo assumida pela terceira geração da família, pelo casal Marisa Ruscheinsky e Ricardo de Marchi, que, com o auxílio da consultora credenciada ao Sebrae/SC Rosane Maria Haselstron de Souza, aplicaram na propriedade os ensinamentos adquiridos durante as aulas do curso, provocando uma verdadeira transformação no local.

A consultora destaca que organização agora é a palavra de ordem na propriedade. “A família mantém as ferramentas nos seus devidos lugares, o lixo é reciclado e a pintura tornou o ambiente agradável. Além da organização dos espaços, o investimento significativo em tecnologias de produção possibilitará o alcance de resultados singulares”, comemora Rosane.

A partir da apresentação dos sensos do programa foi possível aplicar ao dia a dia uma nova realidade: com praticidade, conforto e maior produtividade. “O programa contribuiu para melhorar a qualidade de vida, a questão comportamental, a autoestima, a harmonia e o espírito de cooperação. Além de melhorar o layout da propriedade, combateu o desperdício e está ajudando na conservação das ferramentas e utensílios”, destaca Ricardo.

Dona Ivete, mãe de Marisa, comenta que há muitos anos queria ver a propriedade desta forma, bonita e organizada. “É o primeiro passo para uma propriedade ou empresa programar o trabalho de forma eficiente. Deixar cada coisa no seu lugar, de maneira que saberemos onde encontrar uma ferramenta ou qualquer outro tipo de material, economizando tempo. Deu trabalho, mas hoje durmo tranquila e feliz com o que vejo”, avalia.