Por: Jornal Sul Brasil | 05/11/2020

A governadora Daniela Reinehr reuniu nesta quinta-feira, 5, representantes do setor produtivo do agronegócio e do Governo do Estado para discutir ações e alternativas para minimizar os efeitos da estiagem que atinge várias regiões de Santa Catarina.  Também foi apresentada a avaliação de impactos da seca na produção agropecuária. A situação atinge principalmente produtores e moradores do Oeste, Meio-Oeste, Extremo-Oeste e Planalto Sul.

 

“Todo empenho e foco é cuidar dos catarinenses. Não estou medindo esforços para levar apoio nesse momento. A minha forma de trabalhar é ouvir quem está envolvido no processo, buscando as melhores alternativas. Eu pretendo fazer ações que unam todos os esforços das forças producentes. Precisamos agora com agilidade, eficiência encontrar ações imediatas para gerenciar essa crise hídrica, mas também estabelecer critérios e ações de curto, médio e longo prazo que vão nos ajudar para que a situação seja amenizada”, disse a governadora.

 

A chefe do executivo destacou que, além de solicitar uma série de ações, como a criação do gabinete de crise – formado por representantes Secretaria da Agricultura; Instituto do Meio Ambiente; Secretarias Executiva do Meio Ambiente; do Desenvolvimento Econômico; Defesa Civil, Casan e Epagri – ela esteve em Brasília, na quarta-feira, 4, na busca de recursos e apoio para minimizar os impactos da estiagem.

 

“Apresentei a situação que nosso Estado está vivendo neste momento. Pontuei as dificuldades e busquei apoio em todos os ministérios que possam nos ajudar. Ressaltei que Santa Catarina não é um gasto, e sim, um investimento, porque em um curto período de tempo se devolve tudo o que for investido, justamente por nossa pujança, a diferença e a força que o setor produtivo e nosso povo trabalhador têm. A união, apoio e o comprometimento que o Governo Federal sempre teve com nosso estado são fundamentais”, relatou a governadora.

 

A agenda em Brasília já trouxe resultados positivos.  O chefe da Defesa civil, Coronel Aldo Baptista Neto, informou que devido à ação efetiva e pontual da governadora em Brasília, a Defesa Civil Nacional já se posicionou positivamente para a liberação de recursos para viabilizar o atendimento humanitário e de dessedentação de animais.

 

Durante o encontro, nesta quinta-feira, a governadora solicitou ao setor produtivo um levantamento detalhado das perdas para que possa embasar ainda mais as tratativas na busca dos recursos federais.

 

“Estamos acelerando as outorgas para a perfuração de poços artesianos, construção de cisternas, transporte de água potável, enfim, buscando alternativas que vão futuramente amenizar o sofrimento com as secas. Estou acompanhando a situação junto à Epagri e nos próximos dias vou visitar as regiões atingidas e verificar a situação in loco”, concluiu a governadora, acrescentando que será feito um cronograma para manter o diálogo com as entidades.

 

O secretário da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa, salientou que a reunião foi positiva, especialmente porque contou com a participação do setor produtivo, que traz a realidade dos fatos. “Isso contribui para que nosso plano de trabalho seja construído de forma bastante objetiva. Os resultados serão melhores. A governadora solicitou que as ações do grupo deverão ser permanentes, para que se possa pensar em alternativas também a médio e longo prazo. Temos que tem um olhar amplo para atender a todos.”

 

Setor produtivo

Durante a reunião, os representantes das entidades do setor produtivo apresentaram as dificuldades e sugestões. “O que ouvimos nesta reunião hoje nos dá a esperança de que, num futuro próximo, teremos mais tranquilidade. Nós convivemos periodicamente com essa situação de estiagem e é fundamental pensar em um programa de médio e longo prazo para combater a estiagem em Santa Catarina”, disse o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina – Faesc, José Zeferino Pedrozo, que acompanhou o encontro por webconferência.

 

O presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Santa Catarina – Fetaesc, José Walter Dresh, destacou que a entidade ficou satisfeita com o resultado da reunião. “Tínhamos encaminhado vários pleitos para a Secretaria da Agricultura, e hoje, com a presença da governadora, vimos se concretizar o que pedimos há tempos, como por exemplo, a desburocratização de algumas ações que envolvem diretamente o produtor rural. É de extrema importância que encontros como esse aconteçam com frequência. Se trata de oportunidade de diálogo.”