Por: Jornal Sul Brasil | 23/07/2020

 Na madrugada da quinta-feira dia 23, a Central de Operações (CEOP) da Guarda Municipal foi acionada via 153, para auxiliar os funcionários de um posto de combustíveis que tentaram sem sucesso dispersar um grupo de pessoas que estaria no estacionamento anexo do posto, consumindo bebidas alcoólicas desrespeitando medidas de combate à propagação da Covid-19.

Chegando ao local equipe da Guarda Municipal flagrou oito homens e uma mulher no local, a maioria deles estava consumindo bebidas alcoólicas. Embora estivessem em espaço aberto, estavam promovendo aglomeração, desrespeitando assim as medidas sanitárias. Foram lavrados dois Autos de Infração Sanitária pelo não uso de máscaras, demais envolvidos foram orientados e deixaram o local.

Ainda na tarde da quarta-feira, na Getúlio Vargas, Policiais Militares prenderam e lavraram um Termo Circunstanciado em desfavor de dois homens com idade de 35 e 41 anos, devido eles estarem perturbando o trabalho ou sossego alheios com algazarra e por estarem aglomerados e não fazer uso de máscara.

Uma pessoa ligou no 190, disse que um homem estaria na recepção do seu local de trabalho, bastante embriagado, xingando as pessoas e se negando a sair do local. Uma guarnição foi encaminhada ao local, lá encontrou cerca de 10 pessoas aglomerados bebendo e não usando máscaras, fazendo algazarra e pedindo dinheiro para as pessoas que passavam no local.

Em contato com a pessoa que ligou, essa relatou que há vários dias um dos envolvidos estava perturbando o seu local de trabalho, disse que o cidadão sempre vai ao local embriagado e fica xingando e incomodando as pessoas, quando é solicitado a se retirar, se nega. Também relatou que em um banco que existe na frente do estabelecimento sempre há várias pessoas fazendo aglomeração, bebendo e pedindo.

Os policiais então interpelaram o homem de 41 anos, que apresentava sinais de embriaguez, ao solicitar que ele se retirasse do local e colocasse a máscara, ele se negou, então foi dado voz de prisão. Após preso foi oferecido o benefício do Termo Circunstanciado (TC), ele se negou a assinar.

No mesmo momento a guarnição também se dirigiu às outras pessoas que estavam aglomeradas e deu ordem para cessarem com a aglomeração de pessoas e usassem as máscaras, momento em que um homem de 35 anos se recusou a colocar a máscara e cessar com a perturbação ou se retirar, alegando ser local público.

Foi ordenado que colocasse as mãos na cabeça e virasse de costas a fim de ser submetido a busca pessoal, ele não acatou, então recebeu voz de prisão e foi realizado o uso da força para conter e algemar o suspeito. Após isso foi também oferecido o benefício do Termo Circunstanciado, ele também se negou a aceitar.

Diante dos fatos, os dois detidos foram conduzidos para a Delegacia (CPP), ao chegar lá resolveram aceitar o Termo Circunstanciado, que acabou sendo lavrado pela própria guarnição PM. Após ficarem cientes da data e hora da audiência e serem devidamente orientados, foram liberados.