Por: Jornal Sul Brasil | 21/02/2021

Neste domingo, o Joinville venceu a Chapecoense, por 5 a 3, nos pênaltis, e fez a festa na Arena Condá. No tempo normal, as equipes ficaram no empate, por 1 a 1. Mike abriu o placar para os mandantes, mas Renan Castro manteve o JEC vivo ao igualar em batida de pênalti sofrido por Alison Mira.
Felipe Leineker voltou a dar sua contribuição em mais uma conquista do JEC. Sem Fabian Volpi, lesionado, o goleiro reserva deu conta do recado e pegou a penalidade batida por Perotti. Depois, bastou ver os companheiros de time não errarem nenhuma cobrança para fazer a festa.
A Chapecoense teve maior posse de bola no primeiro tempo, mas não conseguiu pressionar. O JEC buscou atrair o time da casa para ficar com o contra-ataque à disposição, mas também não teve sucesso. As duas únicas oportunidades de gol foram do Verdão no final da primeira etapa. Anselmo Ramon pegou de primeira e mandou pela linha de fundo. Na outra, Kadu cabeceou com perigo, mas não acertou o alvo.
A Chape voltou melhor do intervalo e abriu o placar aos sete minutos, com Mike. Ele aproveitou a bola na área e se atirou para desviar. O Verdão teve duas boas chances para ampliar. Na primeira, Anselmo Ramon bateu com força, mas a bola foi pela linha de fundo. Na outra, Mike recebeu sem marcação e chutou ao lado da meta tricolor. Precisando do gol de empate, o JEC foi para o tudo ou nada. Ermel soltou a pancada da entrada da área e assustou Igor Campos. Aos 25, Kadu derrubou Alison Mira na área. Na cobrança do pênalti, Renan Castro não deu chance de defesa e levou a disputa para as penalidades.
O Verdão volta a entrar em campo na quinta-feira, dia 25, às 17h, fora de casa, diante do Concórdia.