Por: Jornal Sul Brasil | 23/07/2020

O crescimento do novo coronavírus em Santa Catarina está afetando, também, policiais e bombeiros militares. Desde o início da pandemia, 216 policiais e 71 bombeiros se infectaram com a covid-19 no Estado. Os dados são oriundo de relatórios dos comando da PM e dos Bombeiros até 21 de julho. Ao todo, 162 policiais e 71 bombeiros se recuperaram da doença. A situação é alarmante na Grande Florianópolis. A capital tem a maior concentração de militares infectados: 41 policiais e 11 bombeiros. São José tem 24 policiais e 17 bombeiros infectados.

Na última terça-feira, 21, a Associação de Praças do Estado de Santa Catarina (Aprasc), que tem sede na capital, decidiu fazer trabalho home office por uma semana – até 28 de julho – depois que um prestador de serviços da associação testou positivo para o coronavírus.

Novo epicentro da doença no Estado, Joinville tem 16 policiais e nenhum bombeiro infectado. Mafra, também na região Norte tem 15 policiais com a doença, mas nenhum bombeiro.

No caso da Polícia Militar, ao todo, 61 municípios foram atingidos pela doença. O relatório também aponta que há 251 casos suspeitos e que esses agentes também estão afastados do trabalho. No caso do Corpo de Bombeiros, houve registro da doença em 40 municípios.

 

Associação dos militares atua no Planalto Serrano

Na última semana, a pedido de policiais e bombeiros militares, o diretor da Aprasc no Planalto Serrano averiguou as condições de trabalho da categoria no contexto da pandemia. O objetivo era avaliar as condições de serviço dos profissionais, considerando que estão expostos a diversos riscos, neste momento, o coronavírus em especial. De acordo com informações da PMSC, mais de 50 mil fiscalizações foram realizadas no Estado pelos militares no combate a covid-19.

Em três dias de viagens na região do Planalto e dos Lagos, a Aprasc visitou unidades da PM e dos Bombeiros em Capão Alto, Campo Belo do Sul, Cerro Negro, Anita Garibaldi, Abdon Batista, Celso Ramos, Ponte Alta, Correia Pinto, Taió, Otacílio Costa, Palmeira, Painel e São José do Cerrito.

 

“Temos 16 casos na área da 1ª Companhia do Batalhão de Lages, que compreende a região visitada. São três confirmados, um recuperado e os outros são suspeitos, ou estão aguardando confirmação”, disse o diretor regional da Aprasc no Planalto, Sargento PM Diogo de Jesus Sutil.

 

Ele trabalha, agora, em um relatório que será enviado à diretoria executiva da associação para os devidos encaminhamentos em favor dos policiais e bombeiros da região.