Por: Jornal Sul Brasil | 1 mês atrás

Santa Catarina habilitou 233 leitos de retaguarda para internações clínicas não relacionadas à Covid-19, e outros 112 leitos de UTI Adulto e Pediátrico para casos de coronavírus. Estes leitos são 100% regulados pela Secretaria de Estado da Saúde.

Os recursos são provenientes do Ministério da Saúde, no Bloco de Manutenção das Ações e Serviços Públicos de Saúde – Grupo Coronavírus (COVID-19), e serão disponibilizados ao Estado e Municípios, em parcelas únicas, respectivamente, nos montantes de R$ 4.194.000,00 e R$ 16.128.000,00.

A Portaria do MS nº 1669, de 02/07/2020, autoriza, temporariamente, a utilização de 233 leitos de Hospitais de Pequeno Porte (HPP) para cuidados prolongados como retaguarda para os hospitais que são referência para Covid-19. Os hospitais contemplados são: Hospital Rogacionista Evangélico (Abelardo Luz); Hospital Nossa Senhora da Conceição (Angelina); Hospital Frei Rogério (Anita Garibaldi); Hospital Santo Antônio (Armazém); Hospital Dom Bosco Rio dos Cedros (Rio dos Cedros); Hospital e Maternidade Dona Lisette (Taió).

Já a Portaria Ministerial nº 1.693, de 03/07/2020, habilita novos leitos em Unidades de Terapia Intensiva – UTI Adulto e Pediátrico Tipo II – para pacientes com Covid-19. As unidades são Hospital Municipal São José (Joinville); Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen (Itajaí); Hospital Infantil Pequeno Anjo (Itajaí); Hospital Azambuja (Brusque); Hospital Regional Terezinha Gaio Basso (São Miguel do Oeste); Hospital e Maternidade Oase (Timbó); Hospital Universitário Santa Terezinha (Joaçaba); Hospital Regional do Oeste (Chapecó); Hospital Nereu Ramos (Florianópolis); Hospital e Maternidade Tereza Ramos (Lages); Hospital Regional São Paulo (Xanxerê); Hospital Nossa Senhora da Conceição (Tubarão).

As determinações valem por 90 dias, podendo ser encerradas a qualquer tempo, caso seja finalizada a situação de emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do Coronavírus, ou prorrogadas, se necessário.