Por: Jornal Sul Brasil | 02/12/2020

O Marco da Paz completa três anos de inauguração hoje, 2. Localizado no Parque Medellín, no prolongamento norte da Avenida Getúlio Vargas, esse monumento objetiva lembrar a necessidade de manutenção da paz e renovar a promessa de busca permanente por um mundo melhor. Sua implantação, dentro da programação dos 100 anos do município, decorreu de iniciativa do Poder Público Municipal, através do prefeito Luciano Buligon, e teve o incentivo de entidades empresariais, por meio do Centro Empresarial de Chapecó (CEC), Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Associação Comercial e Industrial (Acic).

A implantação do Marco da Paz foi consolidada um ano após o acidente do vôo que vitimou jogadores, dirigentes, comissão técnica, profissionais da imprensa, tripulantes e convidados em Medellín, na Colômbia. Na solenidade de inauguração, em 2 de dezembro de 2017, foi lacrada uma cápsula do tempo. Nesse local foram colocados documentos de instituições que expressaram a visão sobre o momento que Chapecó então vivia, para ser aberto em 25 anos, ou seja, em 2042.

Entre os documentos guardados na cápsula localizada no Marco da Paz, está mensagem assinada conjuntamente pela Associação Comercial e Industrial, Câmara de Dirigentes Lojistas, Centro Empresarial e Sindicato do Comércio. Lembra os pioneiros e retrata que Chapecó vivia “um clima salutar de harmonia e de evolução”, com vistas a “satisfazer as demandas de infraestrutura e bem-estar social, de forma que as pessoas tenham suas necessidades atendidas e se sintam bem”. Essa mensagem finaliza com o registro de que o Marco da Paz é “um instrumento que simboliza a esperança de concretização de um mundo melhor, de paz e fraternidade entre todos os povos e todas as nações, para que a humanidade esteja mais feliz”.

Único no gênero, o Marco da Paz foi idealizado em 1999 por Gaetano Brancati Luigi, nascido na Itália durante a Segunda Guerra Mundial. Construído em concreto armado, o monumento é formado por um arco que tem as duas colunas ligadas por uma viga. Nessa viga, na parte superior, está uma peça em fibra de vidro, com duas mãos em forma de pomba, que se ligam pelo polegar, e a palavra “pax”. Já, da parte inferior, pende um sino em metal.