Por: Jornal Sul Brasil | 03/11/2020

Neste mês que se inicia as atenções ficam voltadas à saúde do homem. A campanha Novembro Azul busca conscientizar sobre as doenças masculinas, em especial o câncer de próstata, que de acordo com dados da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) é a segunda doença que mais mata homens em Santa Catarina.

O câncer de próstata é silencioso e apresenta sintomas apenas nos estágios mais avançados, por isso a importância da prevenção. De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), a partir dos 45 anos todo homem deve se consultar com um urologista anualmente para fazer o exame preventivo. Com duas exceções, pessoas que têm histórico familiar de câncer de próstata e homens negros, que possuem de duas a três chances a mais de desenvolver a doença. Nesses casos, o exame preventivo deve começar aos 40 anos.

De acordo com o médico urologista José Orlando de Farias Júnior, muitas vezes por medo ou desconhecimento, homens deixam de fazer a consulta e só vão ao médico quando os sintomas começam a afetar sua qualidade de vida. O câncer de próstata pode se manifestar na dificuldade para urinar, dor nas costas, cansaço constante ou emagrecimento drástico sem causa aparente. O médico alerta para a complexidade do tratamento conforme a doença avança. “Prevenção é tudo. Tudo que você consegue detectar no início a solução é muito mais simples, muito mais rápida e tranquila”, sintetiza.

Por razões sociais muitas vezes o homem negligencia a própria saúde em nome do status de infalível, como afirma o urologista. Segundo ele, a campanha do novembro azul aprende com o exemplo feminino. “É muito importante essa atenção que a sociedade dá no mês de novembro, porque a saúde masculina é um assunto que está sendo construído aos poucos. O homem por uma questão cultural acaba se achando super-homem. Essas campanhas alertam que o homem não é imune a algumas doenças. A gente tenta se aproximar do que já se construiu com a saúde feminina. As mulheres têm muito a nos ensinar, porque culturalmente tem esse cuidado e essa preocupação com a saúde”, explica.

O tabu em torno do exame de toque retal

A cada dia 42 homens morrem em decorrência do câncer de próstata e aproximadamente 3 milhões vivem com a doença, segundo dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) do Datasus (2017). Cerca de 20% dos casos de câncer de próstata não conseguem ser diagnosticados através do exame sanguíneo (PSA). Por essa razão, a importância do exame de toque retal.

O urologista explica que o exame dura apenas 10 segundos, tempo que pode tirar um homem das estatísticas. O exame de toque retal permite que o médico avalie possíveis alterações na glândula, como o endurecimento, sendo o método mais preciso para a identificação de nódulos suspeitos.

 

 

Atenção para a alimentação

A campanha não se limita apenas a homens que já chegaram a idade do exame anual. O Novembro Azul chama atenção para o cuidado integral da saúde masculina ao longo de toda a vida. Muitos estudos apontam que uma vida saudável diminui as chances do desenvolvimento do câncer de próstata.

Evitar o consumo excessivo de gordura, principalmente a animal, e controlar o peso, auxiliam na prevenção da doença. O médico recomenda ainda a ingestão de tomate. “Especialmente no câncer de próstata, existe uma substância chamada licopeno, encontrada no tomate, que é um preventivo para próstata. Então aqueles pacientes que gostam de tomate, a gente recomenda o consumo dele e também do extrato de tomate, que é bem concentrado e tem um efeito profilático na saúde da próstata”, finaliza.