Por: Jornal Sul Brasil | 30/11/2020

Dos oito sindicatos patronais filiados à Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC) na região Oeste, sete foram certificados pelo Programa Compliance Sindical FIESC, implementado pela entidade para apoiar boas práticas de governança e compliance. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (30), durante a reunião da Vice-Presidência Regional Oeste da FIESC com os sindicatos filiados.

O encontro foi presidido pelo empresário Waldemar Antônio Schmitz, vice-presidente regional Oeste da FIESC, e contou com a presença dos dirigentes dos Sindicatos da Indústria Madeireira e Moveleira do Vale do Uruguai (Simovale), da Indústria do Material Plástico e Artefatos de Borrachas do Oeste Catarinense (Sindiplasc), da Indústria da Construção Civil da AMAI (Sicomai), da Indústria da Construção e de Artefatos de Concreto Armado do Oeste de Santa Catarina (Sinduscon), da Indústria do Alimento do Oeste Catarinense (Sindialimentos), das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Xanxerê (Simmex), das Indústrias de Olaria, de Cerâmica para Construção, de Mármores e Granitos de Chapecó (Sicec) e das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Chapecó (Simec).

De acordo com o coordenador de Desenvolvimento Associativo, Leonardo Costa, a adesão ao programa foi voluntária e 87,5% dos sindicatos do Oeste atingiram os critérios para o reconhecimento. Na categoria Bronze, receberam o certificado o Sicec, o Simovale e o Sicomai; na categoria Prata foram agraciados o Simmex, o Simec, o Sindiplasc e o Sinduscon. “A região Oeste obteve a segunda maior adesão do Estado. Por quatro anos consecutivos a FIESC é reconhecida como referência nacional em associativismo e a adesão dos sindicatos ao programa contribui para mantermos esse status”, frisou Costa.

No âmbito institucional e corporativo, compliance é o conjunto de disciplinas para fazer cumprir as normas legais e regulamentares, as políticas e as diretrizes estabelecidas para o negócio e para as atividades da instituição ou empresa. Também busca evitar, detectar e tratar qualquer desvio ou inconformidade que possa ocorrer. As boas práticas de governança corporativa e compliance constituem um pilar de sustentação para os sindicatos podendo fortalecer a representatividade sindical e a inclusão das empresas na cultura do compliance, promovendo uma infraestrutura sindical alinhada ao desenvolvimento de uma indústria inovadora e internacionalmente competitiva. Os sindicatos que participaram do programa receberam capacitação e foram orientados sobre os padrões das práticas. Além disso, o processo foi baseado em autoavaliação com verificação e registros por parte da Federação.

SESI, SENAI E IEL

O gerente executivo do SESI, SENAI e IEL na regional Oeste, Geferson Luiz dos Santos, apresentou as ações desenvolvidas pelas entidades em 2020. “O SESI e o SENAI tiveram que se readaptar rapidamente devido à pandemia. O IEL administrou todas as informações e o Observatório da FIESC, foi fundamental para o êxito das ações. Também desenvolveu o programa Talentos Inovadores que disponibilizou profissionais formados à indústria como bolsistas”, relatou.

O SESI criou uma série de protocolos de segurança e saúde e passou a oferecer novos serviços, como os testes rápidos de covid-19, assessoria para as empresas e protocolos. O SENAI teve êxito no ensino on-line. “Prova disso são as novas matrículas que estamos tendo para 2021”, frisou Santos. O SENAI contribuiu para criar o CoronaDados e, em Chapecó, instalou o Laboratório de Biologia Molecular. “Em menos de sete meses o laboratório começou a funcionar. Somente na última semana foram feitos mais de 330 testes RT-PCR para covid”, relatou o dirigente. Neste ano também foi aprovada a construção do novo Instituto SENAI de Tecnologia em Alimentos e Bebidas que integrará um moderno centro que será edificado no bairro São Cristóvão.

O vice-presidente regional da FIESC, Waldemar Schmitz, enfatizou que o Sistema FIESC reagiu rapidamente ao quadro de adversidade com a definição de ações que permitiram manter as atividades, proteger os recursos humanos e assessorar os industriais para que mantivessem suas empresas em funcionamento.

Durante a reunião, os dirigentes dos sindicatos fizeram uma avaliação do ano e falaram das perspectivas para 2021. “Os sindicatos e as indústrias têm a estrutura da FIESC à disposição, com todas as áreas e entidades como SESI, SENAI e IEL, o Observatório da Indústria, as câmaras setoriais e toda uma equipe preparada para fornecer informações estratégicas para a tomada de decisões, principalmente para superar esse período de crise”, finalizou.