Por: Jornal Sul Brasil | 20/04/2020

Estudo feito pela Divisão de Pesquisa e Estatística do Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom) avalia a evolução do preço dos combustíveis em Chapecó e outras 20 cidades do Estado. Em boletim específico são analisados os custos da gasolina comum, do etanol e do diesel comum, considerando os preços médios de distribuição dos postos de combustíveis, o preço mínimo e o preço máximo, além da porcentagem de variação.

Através do levantamento, o Sicom objetiva orientar os consumidores, sejam eles empresas ou pessoas físicas, indica a diretora executiva da entidade, Mayara Schmitt Lazzarin. Acrescenta que para tanto as análises utilizam dados oficiais coletados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

No mês passado, em Chapecó foi identificada queda de 1,39% no preço médio da gasolina comum em relação a fevereiro, com o custo médio de R$ 4,261 por litro. No período de 12 meses houve aumento de 4,13%, um dos menores entre as 21 cidades pesquisadas no Estado. As principais variações negativas em março ocorreram em Criciúma (-3,50%), Jaraguá do Sul (-2,40%) e Lages (-2,35%). Esse recuo é atribuído à crise causada pelo coronavírus, juntamente com a redução da demanda mundial de combustíveis e o desacordo entre países produtores de petróleo. Porém, especifica o relatório, “o preço elevado do dólar acaba impedindo que os brasileiros encontrem a gasolina ainda mais barata”.

 No etanol

A cidade que apresentou a média dos preços do etanol mais elevada foi Concórdia, com R$ 4,128, seguida por Videira (R$ 4,020) e Florianópolis (R$4,006). Já as cidades com as menores médias dos preços foram Blumenau (R$ 3,638), Xanxerê (R$ 3,709) e Palhoça (R$ 3,718). Em Chapecó a média foi de R$ 3,841 pelo litro de etanol.

Os municípios que apresentaram a maior variação no preço médio do etanol foram Xanxerê (4,01%), Laguna (3,50%) e Jaraguá do Sul (2,72%). Com o preço médio de R$ 3,841, Chapecó apresentou pequena variação positiva, de 0,47%, enquanto em comparação com o mesmo período do ano passado a variação percentual é mais considerável: 7,14% de aumento.

O diesel

 Em março, todos os municípios catarinenses apresentaram redução no preço médio do diesel. Chapecó apresentou a maior queda percentual, de 3,98%, seguida por Videira (-3,85%) e Mafra (-3,68%). Ao analisar as variações percentuais no período de um ano, os resultados são inversos e todos os municípios apresentam aumento nos preços. Em Chapecó o índice chegou a 5,19%.