Por: Jornal Sul Brasil | 12/04/2020

Por volta das 6h30min de sábado, 11 de abril de 2020, na Avenida Coronel Licínio Córdova, bairro São Cristóvão, em Chapecó, em ação contra uma quadrilha que tentava realizar um arrombamento em caixas eletrônicos de um banco, popularmente conhecidos como “caixeiros”, a Polícia Militar evitou o crime e prendeu três autores de 27, 29 e 31 anos.

Na ação, um quarto suspeito, homem de 34 anos, com extensa ficha criminal e em liberdade provisória, acabou morrendo ao tentar reagir à abordagem, ele estava fazendo a segurança da quadrilha do lado de fora da agência bancária, portava um revólver calibre 32 e tentou sacar a arma para atirar nos policiais militares quando recebeu a voz de abordagem.

Com a quadrilha, dentro do banco, os policiais militares localizaram ferramentas usadas para arrombar os caixas eletrônicos, como pé de cabra, chave de fenda e kit completo de maçarico. Tanto o homem que fazia segurança do lado de fora quando os que abriam os caixas no interior da agência também portavam rádios de comunicação com capacidade para copiar a frequência da PM.

Os homens que estavam dentro do banco são da cidade de Joinville, todos com grande histórico policial, conhecidos por serem “caixeiros”, um deles estava foragido do sistema penitenciário e com mandado de prisão em aberto, o outro estava em regime aberto usando tornozeleira eletrônica.

Além dos objetos já descritos, também foram apreendidos três veículos ligados à quadrilha, tudo foi encaminhado à Central de Plantão Policial (CPP) de Chapecó, para os procedimentos cabíveis. A Polícia Civil e o IGP também foram ao local dos fatos para seus levantamentos. Vasto material como fotos e vídeos dos autores ostentando armas o objetos ferramentas usadas no crime.

Como ocorreu a prisão

 

A Polícia Militar teve acesso a informações de que uma quadrilha cometeria o crime e reforçou o policiamento na região durante toda noite, quando por volta das 06h20min os policiais perceberem uma movimentação estranha no local. Logo depois que os autores chegaram ao local com um veículo Ford Ecosport sem placas e com registro de furto, Policiais Militares do Pelotão de Patrulhamento Tático do 2ºBPM/Fron chegaram ao local.

 

Três deles entraram e um quarto que era o motorista permaneceu na frente da agência, como segurança de área, mas quando viu os policiais ele correu em direção ao interior do banco, momento em que foi ordenado que parasse e colocasse as mãos na cabeça, mas ele continuou, provavelmente foi informar os comparsas, então ele voltou em direção à rua, fez o movimento para sacar a arma de fogo, momento em que os policiais dispararam contra ele.

 

Com o suspeito baleado os policiais acionaram socorro, entraram na agência e prenderam o restante da quadrilha. O Samu compareceu ao local e constatou a morte do suspeito, constatando que, embaixo do corpo dele estava a arma de fogo, um revólver calibre 32 com carga plena de munições. Ele também estava com um rádio e a chave do veículo Ecosport.

 

Com os autores dentro do banco os policiais localizaram a chave de um Peugeot 307, que possivelmente seria usado como apoio na fuga, esse carro estava estacionado nas proximidades do local. Os telefones celulares dos autores também foram apreendidos. Outro veículo Peugeot Passion que estava no bairro Passo dos Fortes, que também tinha ligação com a quadrilha também foi apreendido.

Durante ação, a Polícia Militar identificou que alguém com um Renault/Sandero vermelho placas de Joinville, estava envolvido no apoio aos criminosos. A informação repassada às unidade PM do Estado e também à PRF.

 

Durante a tarde, Guarnições da PM de Canoinhas juntamente com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), deslocaram até a BR 280, por onde o veículo poderia estar deslocando de Chapecó para Joinville, sendo o veículo no naquele município.

 

O carro era conduzido por um homem de 26 anos, que confessou que deslocou até a cidade de Chapecó com um dos envolvidos para o cometimento do crime, que ficaram na casa do suspeito que morreu, e que teria fugido após terem a ação frustrada pela PM.

 

No interior do veículo foi localizado um cartão de banco em nome do suspeito morto na ação criminosa, amarrando ainda mais ele à ocorrência em Chapecó.