Por: Jornal Sul Brasil | 14/02/2021

Após conversas do prefeito João Rodrigues com o Governo do Estado, o governador Carlos Moisés da Silva determinou a instalação de um Gabinete de Crise em Chapecó, que será coordenado pelo secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro.

Ele e o Chefe da Casa Civil, Eron Giordani, chegarão a Chapecó ainda nesta segunda-feira, dia 15, acompanhados de um representante da superintendência do Ministério da Saúde.

De acordo como prefeito João Rodrigues, esse apoio é bem-vindo num momento em que os casos da Covid-19 aumentaram muito, lotando hospitais e gerando transferência de pacientes até para outras regiões. “O objetivo é abertura de novos leitos de UTI e abrir novas enfermarias, a prioridade será não transferir pacientes de Chapecó e ao mesmo tempo administrar a crise aqui em Chapecó”, explicou. De janeiro até domingo, 121 pessoas já foram transferidas por falta de leitos de UTI em Chapecó.

Desde que os números começaram a aumentar, a Administração Municipal tem tomado medidas para enfrentar a crise. A pedido do prefeito, o secretário de Saúde, André Motta Ribeiro, mandou 15 respiradores para Chapecó, que já ajudaram a ampliar leitos de UTI e também atender pacientes de Covid que estão em outros setores. Foi aprovada na Câmara de Vereadores uma lei que pode fechar os estabelecimentos e aplicar multas de até R$ 150 mil para quem descumprir as regras de enfrentamento à pandemia.

As aulas presenciais foram suspensas e um decreto fechou temporariamente bares, pubs, tabacarias, cinemas, teatros e igrejas.