Por: Jornal Sul Brasil | 01/05/2020

Em meu livro Jesus, o Profeta Divino (2011), faço esta provocação: vocês querem vencer-se e vencer? Deixem Jesus coexistir em seus Espíritos e Maria Santíssima confortar-lhes maternalmente os corações nas horas rudes da jornada humana.

De fato, ninguém se encontra irremediavelmente perdido ou abandonado neste mundo.

Não percamos de vista o convite feito pelo Provedor Celeste para sobrepujarmos quaisquer dificuldades que surjam no caminho. Ele prometeu, em Seu Evangelho, consoante Mateus, 21:22 e 17:20: “Tudo aquilo que pedirdes na prece, crede que haveis de receber e vos será concedido. Se tiverdes Fé do tamanho de um grão de mostarda, direis a este monte: Sai daqui, lança-te ao mar, e assim acontecerá. Nada vos será impossível”.

Ó Divino Chefe, Cabeça da humanidade, quais são as montanhas que a Fé Realizante pode afastar de nossa trajetória? Sabemos pela sagrada intuição — que é a Tua voz em nós — a resposta: o desespero, a falta de dinheiro, a carência sob qualquer aspecto, as enfermidades (do Espírito, do corpo e da mente), o desamor, a incompreensão, a calúnia, a infâmia, a fome e tudo o mais que venha a afligir Teus amados filhos. Por isso ensinou o Irmão Zarur nas lições do Centro Espiritual Universalista (CEU) da Religião do Terceiro Milênio: “Fé é o próprio Deus. Fé é igual a Deus”.

 

 

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com