Por: Jornal Sul Brasil | 05/11/2020

A reportagem do Diário SB conversou com o candidato a vereador Sérgio Scheffer (PCdoB). Professor da rede pública estadual e celetista em escola particular. Sérgio é formado em História pela Unochapecó e Mestre pela UFFS. Dirigente sindical licenciado do Sindicato dos Professores do Oeste de Santa Catarina – Sinproeste e da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino – Contee.

Em sua fala o candidato defendeu que colocou seu nome a disposição por acreditar que é possível construir uma sociedade mais justa, humana e solidária. “Sei que o caminho para um mundo melhor passa pela valorização e reconhecimento da educação e dos profissionais que dela fazem parte. Uma sociedade mais alegre, colorida, plural e inclusiva passa pelo incentivo, promoção e valorização da cultura, dos artistas, produtores culturais e espaços de cultura.  Um mundo equilibrado, socialmente justo e ambientalmente viável, precisa reconhecer e incentivar cada vez mais a economia criativa e solidária, investir nos pequenos produtores rurais, artesãos, micros, pequenos e médios empresários,” destacou.

Ele ainda enalteceu a importância da renovação e da experiência que tem como diferenciais para o cargo que disputa. Destacou que as áreas prioritárias de atuação serão  a educação, cultura, defesa da agro ecologia e da agricultura familiar e na defesa dos espaços públicos da cidade.

 

“Na educação a gente precisa avançar no sentido do atendimento das demandas das crianças em creches, este acesso é um direito que faz parte do plano municipal de educação, que foi elaborado aprovado mas ainda não executado. No bairro Efapi faltam escolas de ensino fundamental, nos últimos 16 anos não foram construídas escolas naquele bairro que cresceu muito e tem demanda por espaços próprios,” defendeu.

 

Sérgio ainda manifestou interesse em defender que o edital de linguagens seja regulamentado por lei para que ele seja sempre disponibilizado. Citou também o intuito de fazer com que o fundo municipal de cultura tenha verba vinculada, com destinação de receita. Disse que é preciso trabalhar no estímulo do uso das praças, áreas verdes, pelas pessoas ofertando atividades artísticas e culturais para também valorizar os artistas,  defendeu ainda revitalização do mercado público o melhor uso do parque da Efapi. Para a agricultura familiar defendeu que os espaços públicos adquiram alimentos de Chapecó e região  em sua totalidade como forma de incentivo a estes.

 

” O eleitor deve renovar a câmara de vereadores, mas só a renovação pela renovação não  é significativa, precisa colocar gente com histórico de luta e atuação  e meu histórico mostra isso, porque fui do conselho municipal de cultura, da associação de moradores do bairro passo dos fortes, sou professor de sala de aula, atuou em entidades sindicais, estou sempre participando do movimento político, estou sempre envolvido em questão sociais, então é importante renovar mas botar pessoas que tenham histórico de defesa das bandeiras da educação a cultura, a agricultura familiar, a agro ecologia, colocar pessoas sérias honestas e trabalhadoras,” concluiu.